OFERECIMENTO:
Montenegro - Sbado, 01 de Julho de 2017 - Hora:08:00

“Situação financeira está melhorando”

Obras que estavam paradas estão sendo retomadas

Construção da escola do bairro Centenário foi retomada e quadra da escola José Pedro Steigleder vai ganhar telhado /Guilherme Baptista/FN

A situação econômica do município está melhorando. A informação é do secretário municipal da fazenda, Nestor Bernardes. Com a experiência de quem já foi prefeito de Capela de Santana por quatro mandatos, além de secretário da fazenda em Sapucaia do Sul por 14 anos, Nestor assumiu como titular da pasta em Montenegro em abril deste ano. Ele admite que a situação financeira era bastante difícil, mas agora já está mais equilibrada.

No final do ano passado o município chegou a parcelar salários dos servidores, cortou vários convênios, demitiu funcionários em cargos de confiança, interrompeu obras e tomou outras medidas de contenção de gastos. De acordo com o próprio prefeito Luiz Américo Aldana, o déficit era de 54 milhões de reais. Segundo Aldana, através da reorganização das contas públicas, atualmente o déficit caiu para R$ 300 mil, com R$ 21 milhões em caixa. Nestor esclarece que parte do dinheiro em caixa é de contas vinculadas de recursos. “Hoje temos de 10 a 11 milhões disponíveis”, explica. Isso também graças ao incremento de receitas, como a arrecadação de impostos (IPVA e IPTU), que somaram mais de R$ 8 milhões.

Graças à melhoria na condição financeira, no mês de junho foi pago metade do 13º salário dos funcionários municipais.

Mais do que isso, muitas contas atrasadas foram pagas, obras paradas estão sendo retomadas e outras melhorias estão ocorrendo, entre elas na área da saúde, oferecendo mais consultas aos pacientes nos postos de saúde. Nestor Bernardes lembra que alguns problemas foram sanados. Cita como exemplo contas de água e luz pendentes, que chegavam a somar R$ 45 milhões. Devido às pendências, o município chegou a ir para no Serasa, ficando impedido de receber verbas e até recursos do governo. Nestor garante que estes problemas foram resolvidos, mas fala com cautela sobre o futuro devido à crise financeira que enfrenta o país. “Estamos encerrando o primeiro semestre bem, mas o segundo semestre pode ser mais difícil”, preocupa-se. A maior preocupação é com a queda nos repasses do Governo, incluindo para a saúde, educação e dos impostos como o ICMS.Entretanto, espera uma melhora com o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), pagamento de mais uma parcela da repatriação. Também poderão ter outros incrementos na receita como através do Imposto Sobre Serviços (ISS) para os municípios, que pode render para Montenegro cerca de R$ 2 milhões. Já através o ressarcimento da Lei Kandir pode render R$ 81 milhões. Além disso, o secretário da fazenda diz que está sendo estudado um novo refinanciamento (Refis) para contribuintes pagarem dívidas. “Temos mais de 82 milhões para receber em dívida ativa”, informa Bernardes, lembrando que o último refinanciamento ocorreu em 2013. Outro estudo é para uma nova planta de valores para o IPTU no próximo ano. “Vamos adotar várias medidas para buscar o equilíbrio”, garante Nestor Bernardes.


Retomada de obras
Algumas obras, que tinham sido paralisadas devido às dificuldades financeiras do município, estão sendo retomadas. Uma delas é da construção da Escola Municipal de Educação Infantil, do bairro Centenário. A obra começou em setembro do ano passado, com investimento de 1 milhão e 403 mil reais e término previsto em 180 dias. Os recursos são do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e do município. Como ocorreu uma interrupção de 3 meses na construção, os trabalhos vão atrasar. “Agora estão trabalhando normalmente. Vamos ver como fica o cronograma”, declarou o secretário municipal de obras públicas, Argus Machado.

Acompanhado do prefeito Luiz Américo Aldana, na última semana Argus conferiu algumas obras. Outra escola, no bairro São Paulo, recebeu cercamento, que era uma reivindicação antiga. E na Escola José Pedro Steigleder foi retomado a obra de fechamento da quadra de esportes, com a colocação do telhado. A quadra ficou destelhada desde um vendaval em 2009, devendo ser colocada cobertura com aluzinco. E segundo o secretário argus está sendo retomada a obra de reforma e ampliação da Biblioteca Pública, no Centro Cultural, a qual estava paralisada desde dezembro. Provisoriamente, a biblioteca está instalada no antigo restaurante do Parque Centenário. Em razão dos trabalhos, o teatro Roberto Cardona também está interditado. O secretário lembrou ainda a construção do pavilhão de reciclagem na estação de transbordo (antigo lixão).

Uma outra obra, que está paralisada, é da pavimentação com calçamento irregular na Rua dos Imigrantes, do bairro Senai.

Os trabalhos de canalização chegaram a iniciar, mas a empresa JLV depois interrompeu e retirou canos e materiais que estavam depositados nas proximidades. Segundo Argus, a empresa já foi notificada. A preocupação é que com isso deve atrasar o andamento de outras pavimentações, de asfaltamentos em vários trechos de ruas, com recursos de R$ 3 milhões através de financiamento do Badesul. O Tribunal de Contas do Estado determinou que o município abstenha-se de realizar pagamentos relativos aos contratos com empresas investigadas no âmbito da Operação Ibiaçá, incluindo capeamento e recapeamento asfáltico, terraplenagem e drenagem, além de construção e reforma de prédios. Isso pode dificultar o andamento dos trabalhos. Como na última quinta-feira a Justiça concedeu liberdade ao empresário Valmir D’Ávila, o qual estava preso desde 6 de junho, quando durante a Operação Ibiaçá foi flagrado por porte ilegal de armas, agora a Prefeitura espera que a Construtora JLV possa retomar os trabalhos de pavimentação.


Mais consultas nos postos de saúde
Também foi anunciado pela Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde, a oferta de mais consultas nos postos de saúde do município e a normalização na distribuição de medicamentos. Conforme o secretário Luis Azeredo, o Posto de Atendimento Médico (PAM) de Montenegro passou a oferecer 30 consultas, a partir das 8 horas. Antes eram 30 consultas a partir das 11 horas. Azeredo também anunciou a troca de horários nos postos do interior de Montenegro. Nas unidades de Muda Boi e Santos Reis, o atendimento passará a acontecer no turno da tarde e o número de consultas também aumentou: de 12 para 15.

A Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Santo Antônio também terá seu serviço aperfeiçoado. Além das 18 consultas, que já são realizadas pela empresa contratada, outras 18 serão disponibilizadas no local, número que chegará a 36 consultas diárias.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Não há enquetes disponíveis para votação no momento


Escritrio Comercial S. S. do Ca:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritrio Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administrao:
Rua Fato Novo, N 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Ca | RS | Por Nigma Agncia Digital