OFERECIMENTO:
Pelo Vale - Sexta-Feira, 19 de Abril de 2013 - Hora:17:23

Amvarc também pede por asfaltos ao Estado

O prefeito e presidente Mano, semi-encoberto na foto, esteve presente ao evento lutando pela região

O prefeito e presidente Mano, semi-encoberto na foto, esteve presente ao evento lutando pela região
Eleito pelos prefeitos em pesquisa como o terceiro maior problema dos municípios gaúchos, o tema das estradas foi o assunto da Assembleia Geral da Famurs desta terça-feira (16/4). Durante uma hora e meia, 25 presidentes das Associações Regionais de Municípios apresentaram para representantes do governo estadual as principais demandas por obras em rodovias no Rio Grande do Sul. A reunião foi realizada na sede da Federação, com a presença do presidente da entidade, Ary Vanazzi, e do secretário de Infraestrutura e Logística, Caleb de Oliveira.

De acordo com Vanazzi, a Famurs fiscalizará a realização das obras. "Iremos acompanhar o cumprimento do cronograma apresentado pelo governo do Estado", afirmou. Lançado em 2012, o Plano de Obras do governo estadual prevê uma solução para os 104 municípios sem acesso asfáltico. São cidades cuja ligação ainda é feita por estrada de chão.

No entanto, esse calendário apresenta atrasos na sua execução. Do total de obras prometidas, 27 estão paradas e outras 27 ainda nem foram iniciadas. Apenas 15 estão concluídas e já foram inauguradas. O secretário Caleb explica que problemas técnicos com o licenciamento ambiental e impasses jurídicos com as empreiteiras emperram a conclusão das obras, mas garante que não faltam recursos.

"Não há nenhuma obra abandonada. Todas estão tendo um tratamento diário para resolver os problemas. Temos R$ 2,6 bilhões para investir em rodovias até 2014", assegurou o titular da Pasta.

Para o presidente da Comissão dos Municípios sem Acesso Asfáltico e ex-prefeito de Boqueirão do Leão, João Davi Goergen, a conclusão dessas obras representa uma receita extra às cidades gaúchas. Ele estima que os municípios terão um incremento de 2,5% do PIB com a eliminação das estradas de chão em acessos.

Prefeito de Tupandi e presidente da Amvarc, Carlos Vanderley “Mano” Kercher, esteve participando da reunião e deixou evidente a preocupação da região no que tange aos asfaltamentos. Questões como a estrada entre Alto Feliz e Farroupilha, Linha Nova e Feliz, Hortêncio e Caí foram apenas algumas das pautas abordadas pelo presidente da associação regional. “São tantas as solicitações feitas pelos presidentes de Associações que temos a certeza que não é apenas o Vale do Caí que precisa de asfalto, ainda assim, temos que lutar pelo que é nosso de direito”, destaca o prefeito, lembrando as inúmeras vezes que as obras de nossa região foram priorizadas mas não saíram do papel.


colunas e blogs

o Vale quer saber

Não há enquetes disponíveis para votação no momento


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital