OFERECIMENTO:
Vale Real - Segunda-Feira, 15 de Agosto de 2016 - Hora:09:14

Assaltante baleado nos roubos da lotérica e ótica estava no semi-aberto

Três acusados foram presos e um fugiu após romper tornozeleira eletrônica

Assaltos ocorreram em maio e junho | Foto: Reprodução/FN

A Polícia Civil concluiu a investigação sobre os assaltos ocorridos na lotérica e na relojoaria do centro de Vale Real.

O primeiro roubo aconteceu em 18 de maio, quando três assaltantes armados e encapuzados, utilizando um carro roubado, levando dinheiro da lotérica, situada na Avenida da Cultura. Já no dia 10 de junho aconteceu um novo ataque. E desta vez, além da lotérica, onde roubaram dinheiro, os bandidos atacaram também a Ótica Vênus. Neste segundo ataque houve tiroteio entre assaltantes e um vigilante. Um dos criminosos ficou ferido, mas todos conseguiram fugir. E roubaram ainda o carro de uma senhora.


Reconhecimento por DNA
Logo a Polícia Civil e a Brigada Militar, contando com vários policiais do Vale do Caí e da Serra, realizaram diligências e Caxias do Sul. As investigações apontaram a casa onde estariam os acusados dos dois ataques. E no local os policiais recuperaram relógios e parte do dinheiro roubado, além de apreenderem armas, vestimentas e um veículo.

Conforme a Polícia, que realizou um minucioso trabalho de investigação, a investigação dos criminosos partiu de imagens de câmeras da própria lotérica. Entretanto, os bandidos estavam encapuzados. Por isso foram identificadas as roupas e até tênis que usavam, algumas delas encontradas na casa em Caxias onde três suspeitos foram presos no dia 16 de junho. Segundo a Polícia, um dos suspeitos encontrava-se foragido da Justiça e outro estava em prisão domiciliar. Os três foram encaminhados para o Presídio de Caxias do Sul. Eles foram identificados como Marcos Ventura Machado, Alan Vinicius de Aguiar Lopes e Davino Henrique da Silva Teles.

De acordo com a Polícia, um dos acusados, que ficou ferido com um tiro no rosto disparado pelo vigilante, estava em regime semi-aberto. A Polícia informa que ele já tinha antecedentes criminais também por roubo. Pelo regime semi-aberto, deveria estar trabalhando durante o dia e apenas dormia na cadeia. E ao receber uma tornozeleira eletrônica, o acusado teria rompido o equipamento e fugiu, encontrando-se foragido. Segundo a Polícia, ele foi identificado como Felipe Rodrigues de Lima, 22 anos, também de Caxias do Sul. Conforme a Polícia, através de exame de DNA, confrontando com o sangue encontrado no Fiat Palio roubado, foi confirmada a identidade do acusado.

Outro indivíduo que estaria envolvido, dono de um automóvel Vectra utilizado num dos roubos, também foi identificado. E a Polícia ainda busca identificar mais um suspeito. Conforme o delegado Jorge Antônio Soares, da Feliz, que comanda as investigações, os assaltos foram rapidamente elucidados graças à contribuição de informações da comunidade, a eficiência dos policiais e o trabalho integrado com a Brigada Militar, o que resultou na identificação e na prisão dos acusados. O delegado diz que eles serão indiciados pelos assaltos e também por tentativa de homicídio, já que efetuaram tiros na direção de um vigia, mais posse de armas e formação de quadrilha.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

O que vai acontecer com Lula?
Nenhuma das opções
Será preso
Voltará a ser presidente


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital