OFERECIMENTO:
Tupandi - Segunda-Feira, 25 de Março de 2013 - Hora:10:16

Aumento do ISSQN inspira administradores

Com o aumento do ISSQN haverá mais dinheiro nos cofres da prefeitura

Não resta dúvida que no Vale do Caí, quando o assunto é referente à economia, o grande destaque é o município de Tupandi. Há alguns anos se dizia que a economia de Tupandi era baseada na produção primária, mas agora, ao avaliar os novos números divulgados, surge com muita força a indústria e os serviços.

A indústria gira até mais recursos financeiros que a agricultura, mas a aplicação de regras federais sobre os dois setores faz com que a agricultura tenha um retorno maior em números percentuais. Mas, o que mais vale para as finanças de um município equilibrado não são os percentuais propriamente ditos, mas o valor real de cada setor. Assim, quando da divulgação do crescimento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), apareceu a nova fonte de renda de Tupandi.

Com a construção da nova estrutura da Kappesberg, o fortalecimento de empresas como a H.M Orth e da Tupantur, entre tantas outras, houve um aumento estupendo na arrecadação do ISSQN que é de ingerência da prefeitura. O valor em ISSQN que era de R$ 300 mil superou em 2012 a faixa de R$ 1 milhão. O crescimento de Tupandi foi de 177%. Os demais municípios da região também cresceram. Todos cresceram acima da média estadual, Salvador do Sul, por exemplo, teve um acréscimo de quase 16%. Índice semelhante a Barão, SãoVendelino e São São Pedro da Serra.

“Estamos em uma ascendente, o que é excelente, e vamos manter o crescimento também no setor da indústria, comércio e serviços”, destacou o prefeito Mano Kercher. Para que se tenha uma noção do que representa o crescimento basta dizer que as pequenas empresas de Tupandi, aquelas inscritas no Simples, alcançaram R$110 mil em ISSQN.

Novos investimentos
O prefeito Mano Kercher destaca que o crescimento será maior para o ano que vem, pois a prefeitura irá fomentar ainda mais o desenvolvimento. “Encaminhamos uma lei para a câmara e esta foi aprovada, aumentando os benefícios para quem precisa de um empréstimo”, reforça o prefeito.

A lei em questão dá direito às indústrias de pegar um empréstimo de até R$ 80 mil, ficando os juros porconta da prefeitura. O comércio tem o limite de R$ 40 mil para o empréstimo e os serviços de R$ 20 mil. O valor máximo foi dobrado com a nova lei.

-
OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Não há enquetes disponíveis para votação no momento


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital