OFERECIMENTO:
São Sebastião do Caí - Sábado, 29 de Julho de 2017 - Hora:08:00

Caminhoneiro sofre acidente e fica preso às ferragens por três horas

Até uma retroescavadeira foi usada para liberar o motorista das ferragens do caminhão

O acidente foi causado por um desmaio sofrido pelo motorista Carlos Alberto /Fábio Fuchs Klein/FN

A grande reta da RS-122 no bairro Conceição sempre foi um local de muitos acidentes. O problema diminuiu depois da instalação dos pardais no local mas, nos últimos dias, dois acidentes graves ocorreram ali.

O primeiro deles foi o choque de um automóvel com um trator agrícola ocorrido segunda-feira. Dois caienses ficaram feridos.

Dois dias depois, na manhã de quarta-feira, houve novo acidente no mesmo trecho da rodovia, há apenas 1,4 quilômetro do local do desastre de segunda-feira. Outra vez com um motorista caiense, muito familiarizado com esse trecho da RS-122.

Às cinco e meia da madrugada Carlos Alberto Pacheco da Silva passava pela reta da Conceição - perto do acesso à estrada do Passo da Taquara - quando perdeu o controle do caminhão que dirigia e foi bater contra o muro de uma residência e um barranco, no outro lado da pista. O muro foi derrubado com o choque e a cabine do caminhão - que pertence à transportadora PS - ficou muito amassada.

Carlos Alberto ficou preso às ferragens e os bombeiros tiveram de trabalhar por três horas, até conseguir liberar o ferido e o levar para o hospital.

Como sempre acontece nesses casos, o socorro prestado pelo corpo de bombeiros foi rápido. Mas o trabalho para liberar o motorista das ferragens amassadas que o prendiam não foi fácil, apesar de sete bombeiros voluntários altamente treinados trabalharem nessa tarefa.

Três das quatro ambulâncias e mais dois veículos de resgate do corpo de bombeiros caiense foram ao local do acidente e foi necessário usar também uma retroescavadeira da prefeitura para desamassar as ferragens e liberar a vítima.

Considerando-se o porte do acidente, as consequências para a vítima não foram tão graves. Conforme foi possível perceber no momento houve fratura num braço e ferimentos leves pelo corpo. O SAMU e a Brigada Militar também auxiliaram no resgate.


A VÍTIMA
O motorista Carlos Alberto, 59 anos, é caiense nato e muito conhecido na cidade. Seu pai Olavo da Silva foi mecânico e vendedor e, por isso, Carlos Alberto aprendeu a dirigir quando tinha 13 anos de idade.

O trabalho como caminhoneiro, porém, ele só iniciou há dois anos.

A causa do acidente foi um desmaio ocorrido segundos antes do acidente. Ele dirigia normalmente, sentia-se bem, e desmaiou repentinamente. Quando acordou estava cercado de bombeiros, que já o estavam atendendo e trabalhando para livrá-lo das ferragens. Os ferimentos foram leves e Carlos Alberto já teve alta. Voltou para a sua casa - na rua 13 de maio, ao lado da mecânica Triauto - onde é assistido pela esposa Antonete e pelos filhos André e Bruno.

Terá de fazer exames, em Porto Alegre, para descobrir o que ocasionou o desmaio. Antes disso não poderá voltar a dirigir.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Não há enquetes disponíveis para votação no momento


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital