OFERECIMENTO:
Pelo Vale - Quarta-Feira, 31 de Maio de 2017 - Hora:08:00

Citricultores cobram CFO e melhores estradas

Expectativa é de uma grande safra de citros

Vale do Caí deve colher 162 mil toneladas de frutas cítricas e a abertura da safra foi em Faxinal /Jaime Buttembender/Reprodução

Os citricultores compareceram em grande número na última quarta-feira, dia 24, na 18ª abertura oficial da safra estadual de citros. O evento aconteceu na propriedade de Erci Kerber, na localidade de Faxinal, com a participação de prefeitos da região e representantes de diversas entidades, além de autoridades como secretário estadual de desenvolvimento rural e cooperativismo, Tarcísio Minetto e o deputado estadual Ronaldo Santini.

Os produtores rurais aproveitaram a abertura da safra para cobrar mais apoio do poder público, incluindo melhores estradas de acesso e a emissão do certificado fitossanitário de origem (CFO) pelo município. O documento comprova a condição sanitária de origem da fruta, permitindo ampliar o mercado para a venda para outros Estados e países. Muitas vezes agricultores tem que pagar com recursos próprios ou tiram notas do talão do produtor por outros municípios para receber o CFO. Conforme o secretário municipal Ricardo Endres, o Mano, que responde pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural, mesmo com o mau tempo dos últimos dias a Prefeitura vai procurar manter as estradas em boas condições para facilitar o escoamento da produção. “Vamos fazer a limpeza das valas, patrolar e colocar brita”, garante.

Sobre o CFO, como a Prefeitura não tem condições de atender toda a demanda, Endres disse que deve ser contratada uma empresa para a emissão e acompanhamento. “As inscrições de produtores devem iniciar em setembro ou outubro para a emissão do CFO”, informou.

O prefeito de Montenegro, Luiz Américo Alves Aldana, iniciou a série de discursos no evento destacando a importância da safra e, principalmente, dos produtores para que o município seja a referência que é em todo o estado. Jà o secretário de Desenvolvimento Rural e Cooperativismo, Tarcísio Minetto, destacou o trabalho de todos os órgãos e associações que visam buscar um resultado melhor para o citricultor. “Vamos vencer todos os desafios se estivermos unidos”, salientou, enquanto era aberta a safra com a colheita de algumas bergamotas Caí. Os Grupos Organizados do Lar (Gols) ainda prepararam uma mesa de produtos e comidas para que os presentes pudessem apreciar o sabor da bergamota incluída em pratos típicos já conhecidos.

A expectativa é de uma grande safra de citros, que deve chegar a 162 mil toneladas de citros no Vale do Caí, sendo 107 mil toneladas de bergamotas, 48 mil toneladas de laranjas e 7,5 mil toneladas de limões. A região é responsável por 40% de toda a produção do Estado. Montenegro é o maior produtor estadual, com 2.500 hectares de área plantada por 800 produtores e uma safra que deve chegar a 42.000 toneladas. O carro chefe é a bergamota montenegrina, que vem mais tarde, mas antes tem a Caí, Pareci e Ponkan. E a expectativa é também de abertura de novos mercados, inclusive para outros Estados e países. “Temos qualidade para abrir mais espaço. É preciso se qualificar. As frutas do Vale do Caí são cada vez mais conhecidas”, destaca o engenheiro-agrônomo Paulo Lipp, da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Agronegócio.

fato

Abertura no Caí adiada
O prefeito de São Sebastião do Caí também estava presente no evento no Faxinal. E Clóvis Duarte aproveitou para convidar para a abertura da safra da bergamota no Caí. O evento, que estava previsto para ocorrer no Caí no último sábado, foi transferido devido ao mau tempo. A abertura ficou para o próximo sábado, 3 de junho, na propriedade de Irani Fritsch, na localidade de Campestre Santa Terezinha.

De acordo com a Emater, Caí conta com 854 hectares ocupados com citros, sendo 413 deles com pés de bergamotas. O município também tem a maior área de limão Taiti do Vale do Caí, com 100 hectares de área plantada com essa variedade da fruta. A expectativa é de que sejam colhidas 20 toneladas de citros por hectare nesta safra, o que totalizará uma colheita de 17.080 toneladas apenas na citricultura caiense.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Não há enquetes disponíveis para votação no momento


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital