OFERECIMENTO:
Barão - Quarta-Feira, 22 de Junho de 2016 - Hora:10:54

Comunidade mobilizada para ajudar Augusto da Silva

Jovem baronense de 17 anos sofreu AVC e teve diagnosticada leucemia

Juliana tem esperança na recuperação do irmão, que precisa de doações de sangue e artigos de higiene /Arquivo da Família/FN

Repentinamente, a família de Augusto Manoel da Silva, morador de Barão, viu-se envolta numa situação dramática. O rapaz, de 17 anos, que sempre esbanjou vitalidade, há cerca de um mês, sofreu um AVC, consequência de um outro grave problema de saúde diagnosticado na sequência, após uma bateria de exames: a leucemia.

Augusto foi internado no Hospital Tacchini, em Bento Gonçalves. Se o AVC não foi tão severo, a ponto de estar consciente e aos poucos recuperar os movimentos do lado direito do corpo, a leucemia já está em estágio crítico, conforme relato da irmã do jovem, Juliana Griebeler. Ele está sendo submetido a sessões de quimioterapia a cada dois dias. Como está muito debilitado, nesse momento, dificilmente, resistiria a um transplante de medula.

“Ele precisa ganhar mais energia, fortalecer-se. Temos a esperança de que eu ou meus pais sejamos compatíveis para o transplante. Faremos os testes necessários”, relata Juliana.

Apaixonado por jogos de computador, filmes e desenhos, Augusto levava uma vida, absolutamente, normal. Nas tardes, cursava Administração no Senai, enquanto as noites ficavam reservadas para os estudos na escola São Roque, em Carlos Barbosa. Mas tudo mudaria na noite de 21 de maio.

O jovem estava na companhia da irmã quando começou a apresentar os primeiros sintomas do AVC. Juliana recorda que o irmão começou a se sentir confuso e falar coisas sem nexo. Os pais do jovem, Agostinho e Zenaide da Silva, foram buscá-lo e o teriam levado para atendimento no Posto de Saúde de Barão.

Ao voltar à sua casa, contudo, ele piorou. Após um primeiro atendimento no Hospital São Roque, em Carlos Barbosa, foi imediatamente transferido para o Tacchini. A mãe deixou o emprego para cuidar de Augusto. Com uma ligeira melhora, teve alta nessa terça-feira.

Uma campanha está mobilizando moradores de Barão e também de cidades vizinhas para ajudar o rapaz, que precisa de doações de fraldas geriátricas GG (acima de 100 quilos), lenços umedecidos e pomadas para assaduras. Contudo, o mais urgente são as doações de sangue, que devem ser realizadas no Hemocentro de Caxias do Sul. “É importante que os doadores deem o nome completo do Augusto no momento da doação. Felizmente, pessoas iluminadas têm nos ajudado nesse momento tão difícil”, reforça Juliana.

Uma página da campanha “Lutando com o Augusto” foi criada no Facebook e traz mais informações sobre o quadro de saúde e as formas de ajudar o jovem. Postos de coletas de doações foram instalados em diversos estabelecimentos na região.


O AVC e a leucemia, sintomas e tratamento
O acidente vascular cerebral ocorre quando há um entupimento ou o rompimento dos vasos que levam sangue ao cérebro, provocando a paralisia da área cerebral que ficou sem circulação sanguínea adequada. Entre seus sintomas, estão a diminuição, perda súbita da força ou sensação de formigamento na face, braço ou perna de um lado do corpo, perda súbita de visão, alteração aguda da fala, incluindo dificuldade para articular, expressar ou para compreender a linguagem, dor de cabeça súbita e intensa sem causa aparente, instabilidade, vertigem súbita intensa e desequilíbrio associado a náuseas ou vômitos.

O tratamento e a reabilitação da pessoa vitimada por um AVC dependerá sempre das particularidades que envolvam cada caso. Há recursos terapêuticos que podem auxiliar na restauração das funções afetadas. Para que o paciente possa ter uma melhor recuperação e qualidade de vida, é fundamental que ele seja analisado e tratado por uma equipe multidisciplinar de profissionais da saúde. Seja qual for o tipo do acidente, as consequências são bastante danosas. Além de estar entre as principais causas de morte mundiais, o AVC é uma das patologias que mais incapacitam para a realização das atividades cotidianas.

A leucemia é uma doença maligna dos glóbulos brancos (leucócitos) de origem, na maioria das vezes, não conhecida. Ela tem como principal característica o acúmulo de células jovens (blásticas) anormais na medula óssea, que substituem as células sanguíneas normais. Depois de instalada, a doença progride rapidamente, exigindo com isso que o tratamento seja iniciado logo após o diagnóstico e a classificação da leucemia. A fadiga, palpitação e anemia aparecem pela redução da produção dos eritrócitos pela medula óssea. Infecções que podem levar ao óbito são causadas pela redução dos leucócitos normais (responsáveis pela defesa do organismo).

Verifica-se tendência a sangramentos pela diminuição na produção de plaquetas (trombocitopenia). Outras manifestações clínicas são dores nos ossos e nas articulações. Elas são causadas pela infiltração das células leucêmicas nos ossos. Dor de cabeça, náuseas, vômitos, visão dupla e desorientação são causados pelo comprometimento do SNC.

Como geralmente não se conhece a causa da leucemia, o tratamento tem o objetivo de destruir as células leucêmicas, para que a medula óssea volte a produzir células normais. O grande progresso para obter cura total da leucemia foi conseguido com a associação de medicamentos, controle das complicações infecciosas e hemorrágicas e prevenção ou combate da doença no sistema nervoso central. Para alguns casos, é indicado o transplante de medula óssea.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

O que vai acontecer com Lula?
Voltará a ser presidente
Nenhuma das opções
Será preso


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital