OFERECIMENTO:
Quinta-Feira, 23 de Maro de 2017 - Hora:16:34

Concessão do aeroporto Salgado Filho a empresa alemã torna mais viável o superaeroporto de Portão

No leilão de privatização do aeroporto Salgado Filho ficou claro que um aeroporto maior precisa ser construído

Numa acirrada disputa com empresa suíça Zurich, Fraport ofereceu R$ 382 milhões para administrar o Salgado Filho /CHARLES SHOLL / Estadão Conteúdo

No leilão de privatização do aeroporto Salgado Filho, realizado na última quinta-feira, ficou estabelecido que um outro aeroporto terá de ser construído na região da Grande Porto Alegre, pois o Salgado Filho, por estar situado dentro da cidade de Porto Alegre, não tem condições de ser ampliado a ponto de receber aviões de grande porte. E isso é necessário para o desenvolvimento do estado.

Uma área (entre Portão e Capela de Santana) já está reservada para a construção desse aeroporto, que terá capacidade para operar com superaviões cargueiros (os maiores do mundo). Muitas indústrias exportadoras terão interesse em se instalar nos municípios próximos a ele e as empresas já instaladas no Vale do Caí terão mais facilidade de exportar seus produtos.


Resultado do leilão
Realizado na última quinta-feira, na sede da BM&Bovespa, em São Paulo, o leilão de privatização do aeroporto de Porto Alegre foi vencido pela empresa.alemã Fraport AG Frankfurt, que nos próximos 25 anos (há possibilidade de prorrogação por cinco anos) terá a obrigação de melhorar as condições do antiquado aeroporto portoalegrense. Para elaborar o edital, a Anac previu que até 2042 o fluxo anual de passageiros passaria dos 8,4 milhões em 2015 para 22,8 milhões, demanda superior à capacidade do terminal de Porto Alegre. Para atender a demanda prevista, seria necessário construir uma segunda pista no Salgado Filho, o que não é possível em razão do aeroporto estar cercado pela cidade.

A nova operadora do Salgado Filho é uma das maiores empresas do mundo no setor. E ela, naturalmente, terá interesse na construção do aeroporto de Portão. Sendo feita por uma empresa privada, a obra poderá ser concretizada em prazo menor do que se ficar a cargo do governo.

O Brasil deu um grande passo para o seu desenvolvimento ao abrir a possibilidade de empresas internacionais fazerem obras no país. Ao invés das amarras características das administrações governamentais, a iniciativa privada tem condições de executar obras com mais agilidade e qualidade.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Você costuma fazer doações para pessoas que estejam precisando?
Não
Sim


Escritrio Comercial S. S. do Ca:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritrio Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administrao:
Rua Fato Novo, N 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Ca | RS | Por Nigma Agncia Digital