OFERECIMENTO:
Quinta-Feira, 10 de Novembro de 2016 - Hora:10:07

Edição nº 221, de 06 a 12 de novembro de 1986

Resumo de notícias de 30 anos atrás

Seu Wecker, na plantação: laranja intercalada com inço
O inço ajuda a conservar o solo

Um grave problema para os citricultores é a erosão, que se dá principalmente nos terrenos inclinados. O citricultor José Wecker, de São José do Hortêncio, conseguiu vencer este problema.

A inclinação em certos pontos da terra é de 35º. Desta forma, não é o local mais indicado para a citricultura, mas é o único lugar que ele dispõe para plantar.

Nos seus cinco hectares de cítricos, José possui 1.600 pés de laranja valença e 400 pés de limão siciliano. Para a conservação do solo contra a erosão, ele utilizou faixas de retenção com o plantio de inço (pição preto, babanete e outros) e pastagem (vica e alfafa). O inço seco espalhado no solo amortece a ação da água e depois vira adubo, melhorando o solo.

Maurício Finkler, técnico da Emater do Caí, considera a plantação de José Wecker, um modelo de produção para a citricultura.

Este citricultor já adquiriu resultados positivos na sua lavoura que o animaram, inclusive, de aumentar a área de citrus.


Interrupção na RS-122 faz o trânsito passar pelo Caí e estradas interioranas

Na terça-feira, em virtude das obras que estão sendo realizadas sobre o arroio Cadeia na RS-122, o trânsito nesse percurso foi interrompido, devido à necessidade de secar o concreto da ponte, os veículos que teriam que passar pelo local, estão utilizando a estrada que liga Caí à Montenegro. Apenas os veículos de porte menor fazem esse trajeto, sendo proibida a passagem de caminhões. Esta proibição se deve ao risco que corre a ponto existente em Porto Pereira de desabar, transportando caminhões pesados. Deste modo, os caminhões passaram por Salvador do Sul ou pela BR-116, indo por Nova Petrópolis.

Muitos veículos usaram a estrada de Costa do Cadeia, passando pela velha ponte de ferro nela existente, que também não foi feita para suportar cargas muito pesadas. Por ali passaram inclusive caminhões de alta tonelagem.


Menino de sete anos atropela outro de seis

O caso de uma criança atropelar uma outra criança é algo bastante raro. Este tipo de caso aconteceu em Montenegro no último dia 28, quarta-feira. A vítima foi, no caso, o menino Luiz Fernando Rauber, de seis anos, filho do casal Roque e Glória Rauber. Ele estava brinacando com outras crianças na pracinha defronte à sua casa e quando correu e bateu, assim, na bicicleta sirigida por outro menor de apenas um ano a mais do que ele.

Luiz ficou ferido na cabeça em consequencia do atropelamento, levando quatro pontos na testa e dois logo abaixo do olho, mas não aconteceu nada de mais grave com ele.


Caminhão cai na Ponte do Cadeia

Um caminhão da Liquid Cabonic Indústria S.A. caiu no Arroio Cadeia na manhã da última sexta-feira, dia 31 de novembro.

Seu motorista, Mário Luis da Silva, apesar do risco que correu, teve muita sorte, pois apenas fraturou uma das pernas e em breve poderá voltar a trabalhar.

Ele trafegava no sentido Porto Alegre-Caxias e após diminuir a velocidade próximo à sinaleira, estava passando pela ponte, quando avistou outro veículo no sentido contrário. Nesse momento ele freou, e o caminhão foi em direção ao arroio no lado esquerdo caindo bruscamente.

O caminhão carregava uma carga de gás carbônico, este não podendo ser aproveitado, foi liberado no local do acidente.

 

 

 

colunas e blogs

o Vale quer saber

Quem está ganhando a guerra contra o crime na região?
Policia
Criminosos


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital