OFERECIMENTO:
Sexta-Feira, 11 de Abril de 2014 - Hora:17:13

Edição n° 87, de 12 a 19 de abril de 1984

Resumo de notícias de 30 anos atrás

José levou tiros quando caçava ouriços
Guarani e Rio Branco começam a decisão

O Rio Branco e o Guarani são os dois finalistas do Campeonato Caiense. As duas equipes esforçaram se muito para chegar à final quando enfrentaram as equipes do Riachuelo e do São José em jogos disputados no último domingo. Os dois jogos tiveram de ir para a prorrogação e só foram decididos nos pênaltis.

O Riachuelo pretende virar a mesa, desclassificando o Rio Branco sob a alegação de que três dos seus atletas estão em situação irregular por serem considerados jogadores profissionais. Orlando (goleiro) e Paulo Cesar e Foguinho são os jogadores discutidos. Este tipo de reclamação, caso tenha procedência, pode prejudicar também o Guarani, pois o goleiro Rui também já foi profissional. A Liga Caiense julgará a procedência das reclamações.

José foi caçar e levou tiro no rosto

O jovem José Márcio Andreoli, de 19 anos, residente em Linha Floriano Peixoto saiu, na manhã de 31 de março para fazer uma caçada de ouriços ou "porco espinho", como é conhecido este animal na colônia. Eram sete horas da manhã quando ele caminhava por entre o brejo procurando a caça. De repente ele viu o seu amigo Luiz Fernando Brumelhaus, de vinte anos. Chegou a tentar chamá-lo, mas ao mesmo tempo o amigo lhe desferia vários tiros de chumbinho. José foi atingido nos dentes, queixo, pescoço, peito além de alguns que lhe entraram pela boca.

Depois de receber os tiros, José chamou novamente o amigo e este acorreu em seu socorrro. Luiz Fernando havia atirado contra a vegetação que se mexia, sem perceber que por trás dela estava José.

Felizmente José não sofreu nenhum ferimento grave. De qualquer modo os dois amigos vão responder na justiça por caça ilegal.

Uma nova escola para o Lajeadinho

Foi inaugurado no dia 25 de março, o novo prédio da Escola Rural de Lajeadinho, que passou a chamar-se a partir desta data, Escola Estadual de 1º Grau Manoel Fausto Pereira Fortes.

Dulius volta repetindo a história do sequestro

Depois de haver estado por vários meses desaparecido, reapareceu na Feliz o agricultor e comerciante Enésio Dulius.

Enésio apresentou-se com a barba um pouco crescida. Reiterou suas afirmações anteriores segundo as quais foi vítima de um sequestro e posteriormente libertado com a condição de entregar duzentos milhões de cruzeiros aos bandidos Falando com muita convicção, a ponte de fazer com que certas pessoas que antes acreditavam ser a sua história uma fraude, agora acreditam nele.

Na madrugada de sábado, Enésio partiu novamente para onde estão sua esposa e filhos e levou desta vez consigo seus pais.

Um marinheiro nas águas do Caí

Muitas pessoas têm se surpreendido ao ver passando pelas ruas do Caí um marinheiro fardado. De fato, para uma cidade como a nossa, distante do mar, este fato é absolutamente incomum. Acontece, no entanto que o caiense Jacques Leonel Bica, jovem morador do bairro Quilombo obteve seu ingresso na Escola de Formação de Reservistas Navais e está estudando atualmente em Santa Catarina. Quando vem ao Caí visitar os pais, gosta de exibir na cidade os seus novos trajes de marinheiro.

Jacques tem se saído bem nos estudos, fato que atribui à sua experiência de sete anos como escoteiro.


 

 

colunas e blogs

o Vale quer saber

Quem está ganhando a guerra contra o crime na região?
Criminosos
Policia


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital