OFERECIMENTO:
Maratá - Sábado, 10 de Junho de 2017 - Hora:08:00

Esperança: uma localidade devastada pelo tornado

Muitas doações estão chegando para ajudar as famílias

O vento forte destruiu várias casas e até virou um caminhão /Divulgação/FN

“Com absoluta certeza foi um tornado”. A afirmação foi do observador climático Daimar Korndörfer Coelho ao analisar o desastre natural que aconteceu na localidade de Esperança, em Maratá, e também no vizinho município de São José do Sul, na madrugada da última quinta-feira, por volta de 5h30min. “Os meteorologistas confirmaram. E por isso a devastação foi tão grande, destruindo por completo casas, galpões, aviários, pocilgas e tudo que o vento forte encontrava pela frente. Até mesmo um caminhão tombou com a força do vento e matos de eucalipto inteiro arrancados como se tivessem sido cortados com motosserra. “É o pior momento da história de Maratá”, lamentou o prefeito Fernando Schrammel, enquanto procurava ajudar as famílias que estão alojadas na Sociedade Esperança.

Em Esperança, as localidades de Linha Fries e Boa Esperança, foram as mais atingidas. “Nossa prioridade é ajudar as famílias que perderam tudo. Estamos buscando auxílio junto a Defesa Civil do Estado, através de decreto de situação de emergência”, afirma o prefeito. Ele calcula que cerca de 40 casas foram atingidas, sendo que me torno de quinze tiveram destruição total. “Em algumas casas só sobrou o alicerce. Vão ter que ficar mais de um mês na Sociedade ou estão em casas de parentes”, completou Schrammel. Ele agradece a solidariedade das pessoas de diversas cidades, que estão encaminhando doações. Além de roupas, calçados e alimentos, a busca agora é por materiais de construção para poder reconstruir as moradias. Para isso também foi lançada a campanha Ajuda Maratá, com doações que podem ser feitas através de depósito na agência do Banrisul 1089-28, pela conta corrente 06.124903.0-2, em nome da Associação Cultural de Maratá (CNPJ 00820628/0001-33). E no banco Sicredi pela agência 0119 e conta 27541-7. E vários pontos de coleta de doações estão espalhados pela região, através de campanhas de entidades, grupos e empresas.

Além de inúmeras casas e prédios destelhados, moradias completamente destruídas, também havia a dificuldade de acesso devido a queda de árvores e postes. Algumas pessoas chegaram a ficar feridas. Um casal foi atingido por uma parede do quarto que caiu sobre a cama enquanto os dois dormiam. Por sorte as lesões não foram graves. Os moradores, desesperados, pediam ajuda por telefone ou whatsapp. “Tragam ambulâncias. Tem gente machucada aqui. Não conseguimos ligar”, pedia uma moradora pelo whatsap. “Está difícil de chegar. “Tem que arrumar gente para cortar as coisas. Não tem como chegar. Tem que desligar a luz. Tá muito perigoso”, informava outro morador.

A esperança agora é que Esperança possa se reerguer graças a solidariedade das comunidades da região, que estão ajudando com muitas doações.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

O que vai acontecer com Lula?
Será preso
Voltará a ser presidente
Nenhuma das opções


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital