OFERECIMENTO:
Pelo Vale - Segunda-Feira, 21 de Maio de 2018 - Hora:08:00

Investigação de desvio de gado furtado tem buscas na região

Polícia Civil cumpriu ordens judiciais em Harmonia e Barão, nessa sexta-feira

Documentos apreendidos serão submetidos à analise para identificação de possíveis irregularidades | Polícia Civil/Divulgação/FN

Com o objetivo de apurar irregularidades em um grupo de indústrias do ramo alimentício nos vales do Caí e do Taquari e na Serra, a Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) cumpriu, na manhã de ontem, sete ordens judiciais de mandado de busca e apreensão expedidas pela Comarca de São Sebastião do Caí. Na região, a operação Grande Negócio teve diligências realizadas em Barão e Harmonia, onde reside um homem que prestaria consultoria para as empresas suspeitas e é investigado por lavagem de dinheiro e outros crimes.

Segundo os delegados Cristiano Ritta e André Mendes, as investigações tiveram início no mês de março desse ano, após a então Força Tarefa de Combate aos Crimes Rurais e Abigeato, hoje Decrab, ter recebido algumas denúncias de possíveis desvios de gado furtado para frigoríficos gaúchos. Foram realizadas várias diligências, inclusive cruzamentos de informações entre os sistemas informatizados da Polícia Civil e da Secretaria de Agricultura, onde foi constatado que o empresário do ramo da consultoria, possuidor de talão de produtor que lhe permitia apenas o comércio de citros, chegou a tirar mais de R$ 250 mil reais em notas de produtor referentes à venda de gado para um dos frigoríficos investigados. As movimentações recebiam caráter de “legalidade fiscal” após o frigorífico emitir contranotas ao investigado, permitindo que ele declarasse os valores junto à Receita Federal.

“A suspeita é que o investigado esteja usando as movimentações para lavar dinheiro. As investigações apontam que em pelo menos uma das vendas comprovadas fiscalmente nem sequer abates foram realizados no frigorífico”, afirma o delegado Ritta. Outro fato que chamou a atenção da Polícia Civil foi que as supostas vendas também eram realizadas sem a emissão de Guias de Trânsito Animal (GTAS), o que é obrigatório.

Uma cooperativa de laticínios, duas indústria de embutidos, dois frigoríficos e uma empresa de consultoria, além de uma residência, foram os alvos da investigação. Diversos documentos, que podem evidenciar irregularidades, foram apreendidos para análise. “As buscas são de suma importância para a continuidade das investigações, uma vez que é necessário a verificação documental física nas empresas, dos fatos até agora apurados pela Polícia Civil, além de uma rigorosa fiscalização sanitária nos estabelecimentos investigados”, completa Ritta.

A ação contou com o apoio da Secretaria Estadual da Agricultura, Abastecimento e Irrigação e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Também foram cumpridos mandados em Santa Clara do Sul, Imigrante e Caxias do Sul.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Não há enquetes disponíveis para votação no momento


Escritrio Comercial S. S. do Ca:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritrio Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administrao:
Rua Fato Novo, N 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Ca | RS | Por Nigma Agncia Digital