OFERECIMENTO:
Montenegro - Quarta-Feira, 02 de Agosto de 2017 - Hora:08:00

Mamógrafo e raios X devem começar a funcionar neste ano

Audiência no Ministério Público definiu datas para repasses da Prefeitura montenegrina ao Hospital Montenegro

Cerca de 500 mamografias e 700 exames de raios x poderão ser feitos por mês gratuitamente para toda a região /Reprodução/FN

Ainda neste ano pode entrar em funcionamento os modernos equipamentos que estão comprados desde 2015. Faz mais de dois anos que o aparelho de raios X digital e o mamógrafo estão dentro de caixas, no Hospital Montenegro, mas sem poder ser instalados por falta de um local adequado.

No dia 25 de julho, terça-feira da última semana, ocorreu uma audiência no Ministério Público, com a presença do promotor de justiça Celso Pedro Stein, o diretor do Hospital Montenegro, Carlos Batista da Silveira, acompanhado do procurador do HM, Gerson Lutz Hallam, o vereador Cristiano Braatz, o servidor Edson Rudinei Kael, da Secretaria Municipal de Saúde, e a procuradora-geral do município, Juliana Becker. Foi acertado que a Prefeitura irá pagar ao hospital R$ 443.559,82, em quatro parcelas, sendo a primeira no próximo dia 20 de agosto e as outras três sempre no dia 20 dos meses subseqüentes. Com isso deverão ser concluídas as instalações nas salas do hospital onde serão instalados os equipamentos.

De acordo com o diretor do hospital, a partir da entrada dos recursos a obra nas salas deverá ser retomada. Carlos Batista da Silveira calcula que cerca de 70% da construção já esteja pronta. Entretanto, só na compra de cabos de ligação devem ser investidos cerca de R$ 90 mil. Batista lembra que o hospital vendeu o mamógrafo antigo, que era analógico, já prevendo a instalação do digital. Ele ressalta ainda a necessidade de um aditivo no contrato com o Governo do Estado para que os exames possam ser oferecidos gratuitamente através do 100% SUS. Isso é necessário para a manutenção do serviço, que terá despesas com médicos e demais profissionais, além dos materiais. “Todas as mulheres da região poderão utilizar o mamógrafo. A média deverá ser de 500 mamografias por mês”, afirma Batista. “Vamos fazer a obra e instalar o quanto antes. Faremos todo o esforço para estar instalado ainda neste ano”, completa.

Para o secretário municipal de saúde, Luis Azeredo, o convênio entre Prefeitura e Hospital Montenegro para o funcionamento do mamógrafo e raios X é muito importante. “Vejo com felicidade o acordo entre as partes. É uma grande notícia”, afirma, informando que o dinheiro para os repasses está garantido.


Guardados em caixas
Os equipamentos estão encaixotados faz mais de dois anos. Eles estão na entrada da rouparia e no depósito do hospital, dentro de enormes caixas de madeira. São onze volumes, que tiveram um investimento de cerca de 700 mil reais. As obras nas três salas estão paradas desde agosto do ano passado. Com tanta demora, a garantia dos equipamentos já venceu, mas espera-se que eles funcionem normalmente quando estiverem devidamente instalados.

O mamógrafo e o raios x foi adquirido ainda no governo do ex-prefeito Paulo Azeredo, em 2015, visando beneficiar as mulheres para os exames de prevenção e demais pacientes, que assim não precisariam se deslocar para cidades maiores para procurar o atendimento gratuito. No caso do mamógrafo, atualmente as mulheres que dependem dos exames pelo SUS são encaminhadas para Novo Hamburgo.

Inicialmente os aparelhos seriam instalados na Secretaria Municipal da Saúde, no bairro Timbaúva. Entretanto, no local ainda não havia o espaço apropriado. Após o impeachment de Azeredo e a posse de Luiz Américo Aldana, chegou-se a pensar em devolver os equipamentos, mas os vereadores decidiram disponibilizar recursos do orçamento da Câmara e foi assinado um convênio com o HM para que o hospital recebesse o mamógrafo e o raios x. Além dos equipamentos, o convênio previa o repasse de R$ 500 mil para a realização das obras nas salas. Só que deste valor, conforme o hospital, foram repassados apenas R$ 56 mil. E agora, através da intervenção do Ministério Público, será repassado o restante.
Nas salas ainda faltam alguns acabamentos, como piso, forros em gesso, sanitários e pintura. Também a estrutura de energia ligando com subestação e transformadores. Também faltam os servidores, estações de laudo, software (programas) e cabeamento da rede.

Com os equipamentos em funcionamento, além das cerca de 500 mamografias por mês, poderão ser feitos em torno de 700 exames de raios X. Isso beneficiará toda a região com um serviço gratuito tão importante. E gerará também mais receita para o hospital. Portanto, todos sairão ganhando, principalmente a população, que terá mais saúde num serviço de prevenção que é essencial.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Não há enquetes disponíveis para votação no momento


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital