OFERECIMENTO:
Montenegro - Tera-Feira, 06 de Junho de 2017 - Hora:11:19

Ministério Público afasta servidores da Prefeitura de Montenegro em investigação de fraudes em licitações públicas

São mais de R$ 20 milhões em contratos suspeitos

Investigadores estiveram hoje na Prefeitura recolhendo arquivos para investigação
A calma da manhã chuvosa de hoje foi sacudida com uma grande operação que investiga 15 pessoas suspeitas de integrar uma organização criminosa que, a partir de fraudes em licitações de contratos públicos, teria sangrado os cofres públicos de Montenegro. A ação é realizada pela Procuradoria de Prefeitos, em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) Núcleo Região Metropolitana, o Núcleo de Investigações do MP (Nimp), a Promotoria de Justiça de Montenegro e o Ministério Público de Contas.
 
As fraudes ocorreram a partir de editais, planilhas e projetos técnicos forjados para o direcionamento das licitações, concorrências de preços e até mesmo pregões eletrônicos. São investigadas contratações realizadas pelas Secretarias da Fazenda, Meio Ambiente e Obras. Até mesmo documentos entregues ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) foram forjados para a manutenção das práticas, após apontamentos feitos nas contas da Prefeitura.
 
A ação investiga, inicialmente, 15 pessoas suspeitas de atuar em fraudes licitatórias em contratos públicos e aditivos de contratos, especialmente para o transporte escolar, terraplanagem e drenagem, revitalização de ruas, construção e reforma de prédios públicos, inclusive escolas. A fiscalização do cumprimento das contratações também é investigada. Os contratos suspeitos compreendem cifra superior a R$ 20 milhões. Apenas no que se refere aos contratos de transporte escolar dos anos letivos de 2016 e 2017, foi detectado sobrepreço próximo a R$ 1 milhão.

Haverá coletiva de imprensa às 14h na Promotoria de Justiça de Montenegro (Amaury Daudt Lampert, 333, Bairro Timbaúva). Participam a coordenadora da Procuradoria de Prefeitos, Ana Rita Nascimento Schinestsck, além dos promotores Heitor Stolf Júnior, Rodrigo Zilio, Alexandre Salim e Ana Paula Bernardes, bem como o coordenador do Nimp, Diego Rosito de Vilas, o coordenador do Gaeco Região Metropolitana, Reginaldo Freitas da Silva, a promotora de Justiça de Montenegro Carmem Lucia Garcia, além do procurador-geral do MPC, Geraldo da Camino. Os trabalhos têm apoio da Brigada Militar.

colunas e blogs

o Vale quer saber

O que vai acontecer com Lula?
Voltará a ser presidente
Será preso
Nenhuma das opções


Escritrio Comercial S. S. do Ca:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritrio Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administrao:
Rua Fato Novo, N 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Ca | RS | Por Nigma Agncia Digital