OFERECIMENTO:
Pelo Vale - Sábado, 09 de Junho de 2018 - Hora:08:00

Padre Iuri se licencia do ministério sacerdotal

Decisão foi tomada pelo pároco de Feliz ao descobrir que será pai

Causou grande impacto e repercussão regional o pedido de suspensão do exercício do ministério sacerdotal pelo jovem padre Iuri Hummes Specht, que estava à frente da Paróquia Santa Catarina, de Feliz, oficializado em reunião aberta com a comunidade e representantes do clero, entre os quais o bispo Dom Carlos Rômulo, na noite da última terça-feira. A decisão foi tomada pelo religioso após ter conhecimento de que será pai.

Diante do público, Iuri, emocionado, fez questão de explicar à comunidade paroquial o contexto que o levou a se licenciar do sacerdócio, reconhecendo seu envolvimento com uma jovem e pedindo perdão. Afirmou ser uma forma de reconhecer todo o respeito e apoio que teve do povo felizense.

Em entrevista posterior, Dom Carlos Rômulo confirmou o acolhimento do pedido de afastamento do padre Iuri. “Como sacerdotes, temos alguns compromissos. E quando a pessoa amadurece que a situação não é possível, que fica uma certa ambiguidade, então o mais importante é vivermos como cristãos. São situações pessoais dele. Então fez esta escolha e estávamos junto com ele para dar o apoio”, afirmou. O bispo reforçou que o pedido de licença é por tempo indeterminado e que Iuri até mesmo poderá voltar ao ministério.

Ainda segundo o religioso, há cerca de vinte dias vinha tratando com o padre Iuri sobre esta situação. “Somos todos cristãos e irmãos. É como um casamento. Na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando e respeitando-se todos os dias. Quando um irmão vê que aquela forma dele viver o seu cristianismo não está correspondendo, ele vai partir para um outro caminho, mas continuando no caminho cristão”, concluiu.

A Diocese de Montenegro emitiu, na manhã da quarta-feira, um comunicado oficial sobre o Decreto de Suspensão. O padre Nicolau Schneider, que é o vigário geral da Diocese, foi anunciado como novo administrador da Paróquia Santa Catarina.

Aos finais de semana, ele e o vigário paroquial Ludinei Vian irão celebrar as missas. Durante a semana, a paróquia terá ainda o auxílio de padres do seminário de Bom Princípio, dos párocos de Vale Real, Luciano Royer, e de Alto Feliz, João Paulo Schaefer, para sepultamentos e atendimentos no hospital.

Entre os padres, o sentimento foi de dor e tristeza pelo afastamento de Iuri. O jovem vinha tendo atuação destacada à frente de uma das maiores paróquias do Vale do Caí. Tão logo o caso ganhou as manchetes na região, o padre e também sua companheira receberam inúmeras mensagens de respeito, solidariedade e carinho através das redes sociais.

Natural de Salvador do Sul, o padre Iuri tem 28 anos e havia sido ordenado em maio de 2016. Entrou no seminário aos 14.

A família é bastante religiosa. Tem como tio-avô o cardeal Dom Cláudio Hummes, uma das personalidades de maior prestígio na Igreja Católica, a ponto de ser considerado por especialistas em assuntos do Vaticano e pela imprensa internacional um dos favoritos no conclave realizado no ano de 2005 e que acabou elegendo Bento XVI.

Em entrevista ao Fato Novo, o jovem afirmou que o apoio de familiares e amigos foi fundamental para que não tirasse a própria vida. “O desespero inicial - quando soube da gravidez - foi muito grande. Foi um momento muito difícil.

Imediatamente, comecei a dar andamento ao processo para afastamento das funções de padre, falando com a família, presbíteros e com o bispo”, relata.

A reunião com a comunidade de Feliz foi solicitada por Iuri para que pudesse fazer um pedido público de perdão por sua conduta. “Não queria sair pela porta dos fundos. Como cristão, tenho que assumir as consequências. Todos sabiam da minha alegria de ser padre. Quero poder deitar a cabeça no travesseiro com a consciência tranquila, caminhar pela cidade e poder cumprimentar a todos”, afirma. A possibilidade de fazer um pronunciamento público para a comunidade de Salvador do Sul, conforme Iuri, também é de seu interesse e está em análise juntamente com o pároco Pedro Ritter.

Poderá ocorrer em missa na Igreja Matriz Três Santos Mártires das Missões, em carta aberta ou no boletim informativo mensal da comunidade católica.

Iuri disse estar junto com Bárbara Graça para poder oferecer a melhor estrutura familiar possível para o filho que está a caminho. Sobre projetos futuros não quis se manifestar, por enquanto. “O que mais queremos e precisamos neste momento é de paz e sossego”, finaliza.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Não há enquetes disponíveis para votação no momento


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital