OFERECIMENTO:
Montenegro - Quarta-Feira, 18 de Janeiro de 2017 - Hora:11:14

Políticos e comunidade se mobilizam contra a crise

Comitiva cobrou do prefeito uma solução para o repasse municipal. Quarta tem reunião com secretário estadual da Saúde

Kadu recebeu comitiva e prometeu repasse assim que documento chegar à Prefeitura /JB Cardoso/FN

A crise financeira que atinge o Hospital Montenegro (HM) preocupa a todos: políticos e sociedade. Uma reunião está marcada para a próxima quarta-feira, à tarde, em Porto Alegre, e um ato deve ocorrer na tarde de segunda-feira em frente ao HM. Ontem uma comitiva de cidadãos e vereadores foi recebida pelo prefeito interino Kadu Müller para tratar do repasse municipal que está em atraso.

Por duas vezes foi alterada a data da audiência entre Governo do Estado, lideranças do Vale do Caí e diretoria do Hospital Montenegro. A nova data ficou para o dia 18 de janeiro (quarta-feira), às 15h, no Centro Administrativo na Capital. Essa última alteração na agenda foi solicitada pelo próprio Secretário de Saúde do Estado, João Gabbardo, que na data anteriormente prevista, sexta-feira (ontem), não poderia estar presente. Inicialmente o grupo teria encontro com o Secretário Adjunto Francisco Paz.

O objetivo da comitiva é buscar junto ao Governo os repasses atrasados que acumulam R$ 11 milhões referentes aos meses de março, abril, maio, outubro e novembro. Em nota a Secretaria da Saúde contesta este valor, que seria em torno de R$ 8 milhões. “Os hospitais aumentaram seus custos, agora precisam se adequar a esta nova realidade”, defendeu Gabardo.


Documentos
No horário marcado para uma manifestação em frente à Prefeitura, o prefeito interino Kadu Müller resolveu receber um grupo representativo dos manifestantes e alguns vereadores. Kado relatou que pouco antes tivera uma reunião com o diretor financeiro do Hospital Montenegro, Felipe Leser, e ficaram acertados quais documentos o HM ainda precisa enviar para que seja liberado o recurso referente ao mês de outubro do ano passado.

Segundo o prefeito, o que falta é uma GFIP (Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social) dos funcionários do Pronto Atendimento PA). Leser disse que a relação que recebe do banco é completa e não tem relatório exclusivo dos colaboradores do PA. “Mas eu pedi para o banco fazer. Segunda-feira ou terça-feira acho que finalmente vamos conseguir entregar o relatório que falta”, relatou o diretor financeiro.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Com mais barreiras e operações policiais, aumentou a segurança na região?
Não
Sim


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital