OFERECIMENTO:
Montenegro - Sábado, 29 de Julho de 2017 - Hora:08:00

Quem não combater o mosquito da dengue pode ser multado

Mais larvas do Aedes aegypti foram encontradas no bairro São Paulo

Cinco focos do Aedes aegypti já foram encontrados /Prefeitura/Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através da Vigilância Sanitária, encontrou, na última semana, mais duas larvas do mosquito Aedes aegypti em Montenegro. Nesta semana, foi confirmado o resultado de duas amostras que foram coletadas no bairro São Paulo.

Desta vez, segundo a chefe da Vigilância Sanitária, Silvana Schons, as larvas foram encontradas na avenida Júlio Renner. Os proprietários do imóvel já foram notificados a tomar as providências cabíveis sobre os focos na residência. A Vigilância pede colaboração da comunidade montenegrina, principalmente do bairro São Paulo, para que auxilie no combate ao mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya. A equipe da Secretaria segue realizando ações de conscientização dentro do São Paulo e dos demais bairros do município.

Já foram encontrados pelo menos cinco focos do Aedes aedypti em bairros como São Paulo e Municipal, o que causa grande preocupação. De acordo com Silvana Schons, todas as casas e imóveis estão sendo visitados num raio de 300 metros do local onde foram encontradas as larvas. A chefe da vigilância sanitária lamenta que muitas vezes as pessoas não seguem as orientações que são passadas, “Podemos partir para questões legais. As pessoas continuam deixando água parada nos pátios”, reclama, lembrando que em Montenegro e na região ainda não chegaram as doenças transmitidas pelo mosquito, mas isso já está acontecendo em cidades como Porto Alegre e outras. Por isso vale o alerta e a importância prevenir. É dado um prazo de até sete dias para as pessoas tomarem providências em caso de ser encontrada água parada. E seu nada for feito pode se recorrer para a Justiça. “A comunidade tem que fazer a sua parte. Pelo código sanitário, se for necessário, podemos autuar com multa. Não queremos fazer isso. Mas também não queremos que a doença chegue a Montenegro”, frisa Silvana.

Uma grande mobilização está ocorrendo, incluindo dez agentes de endemia e mais 40 agentes comunitários de saúde. A maior preocupação é de eliminar a água parada, como em pneus, vasos, baldes, garrafas, piscinas e outros locais que podem virar criadouros do mosquito. Denúncias podem ser encaminhadas para o telefone 3632 1113.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

O que vai acontecer com Lula?
Nenhuma das opções
Será preso
Voltará a ser presidente


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital