OFERECIMENTO:
Pelo Vale - Terça-Feira, 16 de Abril de 2013 - Hora:19:30

Rapaz teria pedido socorro antes de morrer no acidente em Harmonia

Após o automóvel cair no arroio, Mainarde teria telefonado para um amigo, mas não resistiu aos ferimentos

Depois de sair da pista e colidir com um outdoor, carro mergulhou em arroio

Parentes e amigos de Mainarde Mossmann estranharam a demora do jovem em retornar para casa. A última informação era de que o rapaz, de 23 anos, teria ido num baile em Harmonia na noite de sábado e depois levado a namorada para São Sebastião do Caí. Desde então não se tinha mais notícias. A suspeita dos familiares era de que algo teria ocorrido quando voltava do Caí para Harmonia, onde ainda daria carona para alguns amigos. E só depois iria para sua casa, na localidade de Linha Bonita Baixa, interior de São José do Sul.

Os familiares ligaram para o celular de Mainarde, mas estava desligado. Então familiares e amigos percorreram o trajeto onde ele teria passado, entre São José do Sul, Harmonia e o Caí. “Fizemos o caminho três vezes, mas não encontramos nada”, diz uma familiar, ao lado do irmão do rapaz, Jacson, que, em estado de choque, não conseguia falar.

Um casal caminhava pela margem da ERS 124, na altura do quilômetro 3, na localidade de Morro Peixoto, em Harmonia, quando no início da tarde de domingo, dia 14, por volta de 14 horas, avistou um carro quase submerso no arroio de sua propriedade. Só se via as rodas do automóvel de fora da água, capotado no arroio.

Ao verificar, próximo do veículo o casal avistou o corpo de um rapaz, já sem vida. Então avisou a Brigada Militar.

Um vizinho do local diz que por volta de 4h45min da madrugada de domingo ouviu um forte barulho, mas não imaginava o que tinha acontecido. Quando no início da tarde a família de Mainarde foi informada da tragédia, a tristeza tomou conta de todos. Eles foram até o local, onde os pais, o casal de agricultores Antônio Alexo e Lúcia Nair, o filho Jacson, namorada e demais parentes e amigos tomaram conhecimento do que havia ocorrido. Todos ficaram consternados.

O local do acidente foi isolado pela Brigada Militar e o trânsito controlado pela Polícia Rodoviária Estadual, enquanto a Polícia Civil realizou o levantamento. Uma multidão se formou no local, que fica bem próximo da sociedade de Morro Peixoto, onde ocorria uma festa de aniversário na tarde de domingo. O corpo foi removido por volta de 16h30min e encaminhado para necropsia no Departamento Médico Legal (DML) de Novo Hamburgo, enquanto o veículo foi guinchado para o depósito do Caí.

Pelo levantamento do local, o automóvel trafegava no sentido Caí/Harmonia, quando o motorista teria perdido a direção e saído da pista. O motorista teria sido projetado para fora do veículo e se chocado contra um outdoor da Construrohr. Junto da placa de propaganda, onde ficou uma marca da batida, foram encontrados celular, tênis e boné. Alguns metros abaixo, na margem do arroio, estava o corpo do rapaz. Já o carro ficou quase submerso no arroio, só com as rodas para fora da água.


Pedido de socorro

Mainarde ou “Vais”, como também era conhecido, se divertiu com a namorada Tanise de Moraes, 19 anos, e amigos, no baile em Harmonia. Sempre gentil e estimado, na saída do baile informou para amigos que levaria a namorada para casa, no Caí, e retornaria ao salão para lhes dar carona. A demora em retornar do Caí para Harmonia logo causou preocupação.

Durante o velório do rapaz, realizado na casa da família em Linha Bonita Baixa, amigos comentaram que ele teria chegado a dar um telefonema logo depois do acidente. “Foi um pedido de socorro”, acredita uma conhecida. Ela relata que ele teria ligado para um amigo, mas ele não entendeu devido ao sinal ruim e a dificuldade do jovem em falar. E logo caiu a ligação. No local do acidente existem dificuldades quanto ao sinal de celular. O amigo teria tentado retornar a ligação diversas vezes, assim como outras pessoas, mas o telefone dava como desligado, aumentando o desespero de todos. Existe também a possibilidade da ligação, por volta de 4h30min, ter ocorrido antes do acidente, para avisar que estaria chegando.

Pela posição em que foi encontrado, Mainarde parecia estar sentado, na margem do arroio, com lesões muito graves. Mas seu celular ficou junto da placa, na parte alta do barranco. Como seu corpo só foi encontrado cerca de nove horas após o acidente, não se sabe se ele teve morte instantânea ou chegou de fato a telefonar para pedir por socorro.

 

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Não há enquetes disponíveis para votação no momento


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital