OFERECIMENTO:
Pelo Vale - Sexta-Feira, 24 de Abril de 2015 - Hora:18:59

Sem cortes para os pacientes

Com recursos garantidos, hospitais são ampliados

Obras do novo hospital de Bom Princípio estão a todo vapor

O Estado atravessa uma grave crise financeira. O Governo está tendo dificuldades até para pagar o funcionalismo e anunciou que vai atrasar o pagamento de débitos com a união. Obras estão paradas e serviços foram cortados. Mas os recursos que estavam garantidos desde o ano passado, principalmente para os hospitais, estão sendo investidos. Afinal, a saúde é prioridade para a população.

Em junho do ano passado, o então governador Tarso Genro esteve no Vale do Caí. Garantiu que obras de asfaltamento, como entre Feliz/Linha Nova, São Sebastião do Caí/São José do Hortêncio e Alto Feliz/Farroupilha, seriam concluídas, o que ainda não ocorreu. Na ocasião também anunciou a liberação de recursos para a conclusão do novo Hospital de Bom Princípio e para a ampliação do Hospital Schlatter da Feliz. As verbas para os hospitais foram depositadas nas contas dos municípios já em 2014, o que está garantindo a execução das obras.


Novo hospital a todo vapor
O prefeito de Bom Princípio, Vasco Brandt, destaca que as obras para conclusão do novo hospital, junto da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), estão a todo vapor, já chegando ao segundo piso em dois prédios. “Não vão parar”, garante, com a expectativa de término entre setembro e outubro deste ano. 

Foram liberados pelo governo 1 milhão e 800 mil reais para a construção de 850 metros quadrados que abrigarão setores como nutrição, dietética, lactário, central de material esterilizado, farmácia e vestiário, além de novo local para o Samu. A ala de internações, com 22 leitos, já está pronta desde 2012, quando o novo hospital chegou a ser inaugurado, mas poucos dias depois foi interditado pela Vigilância Sanitária do Estado justamente pela falta destas dependências.

Sobre como será a forma de atendimento do novo hospital, o prefeito diz que deverá ser decidido depois da conclusão dos novos prédios. Até o ano passado a idéia era que fosse um hospital municipal e atendesse 100% SUS, de forma gratuita, como já acontece com a UPA, já que os recursos disponibilizados para o prédio foram públicos. Mas com os cortes do Governo, isso ainda deverá ser acertado. “Queremos algo bom para a comunidade, mas com viabilidade financeira”, destaca Vasco, lembrando que o município precisa do apoio financeiro do Estado, que é quem vai decidir. “Primeiro vamos tocar a obra e depois ver qual o melhor caminho”, diz, sem esconder a preocupação quanto à forma de gestão. “Vamos fazer tudo dentro da lei”, completa.

Também não se sabe qual será o futuro do atual Hospital São Pedro Canísio. Situado na área central, perto da Prefeitura, o velho prédio tem 83 anos, mas realiza quase 3 mil atendimentos ao dia, sendo 75% deles gratuitamente pelo SUS. As condições estão precárias, tanto que recentemente foi trocado o piso do corredor do segundo piso, que estava podre e tomado de cupins, dificultando até mesmo o deslocamento de macas. A direção do São Pedro Canísio aguarda uma posição da Prefeitura e do Estado, tanto quanto ao destino do prédio como se a entidade vai assumir a manutenção do novo hospital.

Ampliação do Schlatter
Com R$ 811 mil depositados pelo Governo do Estado ainda no ano passado, após o projeto e a realização da licitação feita pela Prefeitura, iniciaram na última semana as obras de reforma e ampliação do Hospital Schlatter, da Feliz.

Conforme o prefeito Albano Kunrath e o secretário municipal da saúde Fábio Krindges, que estiveram conferindo as obras na última quinta-feira, será construída uma nova lavanderia, além da infraestrutura predial que inclui a troca de portas e janelas, melhorias no setor de esterilização, ala de internações, ampliação de leitos para a saúde mental, estacionamento, reforma da cozinha e lactário. “É uma obra muito esperada”, comemora a diretora Jacqueline Simon, lembrando que o hospital foi construído em 1909.

E a comunidade está tendo a oportunidade de visitar também o hospital. Uma programação de visitas das localidades está sendo realizada, onde os moradores têm a oportunidade de conhecer o trabalho e instalações, além das obras em andamento. Na quinta-feira aconteceu a visita de moradores da localidade de São Roque.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Após a delação premiada, os diretores da JBS devem:
Ser presos
Ficar livres


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital