OFERECIMENTO:
Sábado, 10 de Fevereiro de 2018 - Hora:08:00

Tenente Olegario sofre acidente na Argentina

Colisão entre dois ônibus matou três crianças

Olegario dirigia um ônibus novo que ia para o Chile quando foi atingido por outro ônibus desgovernado com atletas da escolinha do Colo-Colo /Facebook/Reprodução

O tenente Olegário Rodrigues Filho, de 48 anos, passou por um grande susto na última semana. Bastante conhecido na região, por ter atuado em Bom Princípio, Montenegro, Caí e Triunfo, Olegário está na reserva (aposentado) faz dois anos.

Residindo em Bom Princípio faz 20 anos, onde ainda é conhecido como sargento Olegário, passou a realizar outra atividade, como motorista dirigindo ônibus zero quilômetro. As carrocerias dos coletivos são fabricadas por uma empresa gaúcha e Olegário presta serviço conduzindo os ônibus para outros países, como Argentina e Chile.

Na madrugada de quinta para sexta-feira da semana passada, Olegario dirigia um ônibus na Ruta 7, da Cordilheira dos Andes, na Argentina, em direção ao Chile, para onde levaria o coletivo. Em Las Cuevas, na província de Mendoza, numa zona de curvas, às 3h30min, aconteceu o grave acidente.

O ônibus dirigido pelo tenente Olegario foi atingido na lateral por outro coletivo que transitava em sentido oposto e que tentava ultrapassar um caminhão em local proibido. Olegario diz que ainda conseguiu desviar para a direita, evitando a colisão frontal. O outro ônibus, que transportava 35 atletas de uma escolinha de futebol do Colo-Colo, do Chile, ia para o Paraguai para uma competição, quando acabou tombando fora da pista e ficou destruído. Três pessoas, entre as quais duas crianças, morreram no local. As vítimas fatais tinham 10, 13 e 18 anos. Cerca de vinte passageiros ficaram feridos.

Olegario acredita que caso o ônibus desgovernado tivesse colidido de frente com o seu ou com rochas, ou até caído no penhasco, a tragédia seria ainda maior. Ao colidir lateralmente com o ônibus dirigido por Olegario, o coletivo chileno perdeu um pouco a velocidade e com isso o acidente não foi ainda pior. Olegario não sofreu ferimentos, mas ficou bastante traumatizado com o acidente. Ele prestou socorro às vítimas e após prestar depoimento na Delegacia retornou para Bom Princípio na última segunda-feira. Já o motorista do outro ônibus acabou sendo preso.

Normalmente Olegario diz que prefere não dirigir durante a madrugada, mas teve que socorrer um colega com problemas mecânicos. Mesmo com tantos anos como policial militar, inclusive tendo comandado o Pelotão de Operações Especiais (POE) em Montenegro, Olegario ficou muito abalado com o acidente, principalmente com a morte das crianças. Ele diz que por enquanto não voltará a dirigir ônibus, só voltando ao serviço mais tarde quando conseguir se recuperar psicologicamente. “No início fiquei traumatizado devido às vidas que se foram e por se tratar de crianças, mas depois conversando com outros motoristas percebi que na verdade se o outro ônibus não colidisse com o meu a tragédia poderia ser pior. Iria se chocar com as rochas e poderia cair no penhasco”, analisa. “Vi a morte chegar. O outro ônibus invadiu a pista contrária e a colisão frontal era inevitável. A maior cicatriz que levo é o grito das pessoas pedindo socorro. Agradeço a Deus por estar vivo, mas lamento pelas perdas de vidas”, conclui.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Não há enquetes disponíveis para votação no momento


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital