OFERECIMENTO:
Montenegro - Sábado, 03 de Fevereiro de 2018 - Hora:08:00

Tradicionalista morto em assalto em Bagé era montenegrino

Gilberto Bittencourt Silveira era conselheiro do MTG

Gilberto Bittencourt Silveira tinha 46 anos /Facebook/Reprodução

Familiares de Gilberto Bittencourt Silveira se deslocaram para Bagé para acompanhar o velório e o sepultamento do tradicionalista que nasceu e viveu parte de sua infância em Montenegro. Vários parentes, como o pai, Gilberto Silveira, tios, sobrinhos, primos e amigos, ainda residem em Montenegro e alguns viajaram para os atos fúnebres.

“Betinho”, como era também conhecido entre os familiares, nasceu em Montenegro e morou na cidade até cerca de 7 anos. Como o pai e vários parentes ainda estão na cidade, costumava vir com freqüência a Montenegro. Inclusive passou o último natal na cidade. A mãe, Mariza, que morava em Bagé, faleceu faz cerca de oito meses. “Era um guerreiro”, ressalta a tia Inês Silveira, que também esteve na despedida. “Era muito querido em Bagé e Montenegro”, completa, lamentando a forma trágica como o sobrinho perdeu a vida. “Foi morto de forma violenta, sem chances de se defender”, protesta, muito abalada.

O crime aconteceu na noite da última quarta-feira, por volta de 21h30min. Gilberto foi encontrado morto dentro do seu carro, uma Space Fox que estava parada no kartódromo municipal de Bagé. Ele estava com as mãos amarradas para trás e com a marca de um tiro na cabeça.

O caso foi registrado pela Polícia como latrocínio (matar para roubar). Um acusado, de 20 anos, foi preso e acabou confessando a autoria do homicídio. Rafael da Costa Pinheiro, de Pelotas, admitiu ter amarrado a vítima com um lacre e atirou em sua cabeça temendo que fugisse. O acusado já tinha antecedentes criminais. Tinha sido preso em outubro do ano passado por roubo, mas foi solto em dezembro. Em 15 de janeiro deste ano voltou a ser preso, desta vez por tráfico, mas novamente foi liberado. Em depoimento, o acusado disse que tinha ido a Pelotas, há duas semanas, para “tentar a sorte”. E na noite de quarta-feira decidiu procurar um carro para roubar. Foi quando avistou Gilberto com a porta de seu veículo entreaberta e o abordou com um revólver.

Gilberto, de 46 anos, era uma liderança importante do meio tradicionalista e tinha ativa participação na comunidade de Bagé e região. Contabilista, foi patrão do CTG Pampa e Minuano, além de coordenador da 18ª Região Tradicionalista por quatro gestões. Atualmente era também conselheiro do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG). Foi também membro do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, do Lions Clube e de outras entidades.

O velório ocorreu no CTG Pampa e Minuano e o sepultamento aconteceu na tarde de quinta-feira no cemitério da Santa Casa de Bagé.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Não há enquetes disponíveis para votação no momento


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital