OFERECIMENTO:
Montenegro - Segunda-Feira, 10 de Abril de 2017 - Hora:15:43

Uma capitã no comando de 405 alunos-soldados

Michele Vargas é a coordenadora do curso de formação da Escola da Brigada

Major Marcio, comandante da EsFes, foi quem convidou a capitã Michele para coordenar o curso /Guilherme Baptista/FN

“Quando entrei não sabia como era a carreira militar. Buscava estabilidade. E me encantei com a Brigada”. A declaração é da capitã Michele da Silva Vargas, de 37 anos. Natural de Bagé, desde os 12 anos ela morou em São Pedro do Sul. Com 24 anos fez o concurso para a Brigada e passou para o curso de soldado. Também concluiu o curso de Direito. E desde 2015 é capitã, estando agora a frente do curso na Escola de Formação e Especialização de Soldados (EsFes), em Montenegro.

São 405 alunos-soldados, de 12 turmas, que estão sob a coordenação da capitã Michele. Ela estava atuando como comandante da Brigada em Sobradinho quando recebeu do major Marcio da Luz, comandante da EsFes e de que tinha sido aluna, o convite para coordenar o curso de novos soldados em Montenegro. Casada com um sargento e mãe de um casal de filhos - Júlia de 10 e João de 12 anos, que residem em Santa Cruz do Sul, a capitã Michele admite que este é o seu maior desafio, mas destaca a possibilidade de crescimento na carreira. Sobre o fato de uma mulher estar coordenando o curso, onde dos 405 alunos 338 são homens, Michele diz que o respeito é igual. “Todos têm um respeito muito grande, além de admiração”, afirma o major Marcio. “A capitã Michele é um exemplo a ser seguido”, completa. Michele, além do trabalho na Brigada, segue os seus estudos e atualmente cursa pós-graduação em penal e processo penal.


Soldados preparados

O curso na Escola da Brigada de Montenegro iniciou em 16 de novembro do ano passado e além das aulas teóricas agora os mais de 400 alunos já estão no período de estágio operacional, com atividades práticas nas ruas, inclusive reforçando o policiamento. Acompanhados de superiores, participam de operações, patrulhas, fiscalização de trânsito e até efetuam prisões. “O que estão aprendendo já estão realizando na prática”, diz a capitã Michele, garantindo que os alunos-soldados estão sendo bem preparados.

A formatura está prevista para julho deste ano. Existe a expectativa de que alguns possam ficar no Vale do Caí.

Entretanto, o Governo do Estado já anunciou que a prioridade é o reforço no policiamento das cidades com maior índice de violência, como Grande Porto Alegre, Serra e Vale do Sinos. De Montenegro e do Vale do Caí são apenas dois alunos. Mas como o curso vai até julho, alguns já até trouxeram família para residir temporariamente em Montenegro. “Vários gostariam de permanecer na região. Seria importante para isso uma mobilização e incentivos por parte dos municípios, como auxílio moradia e subsídio para continuarem os seus estudos”, afirmam Michele e Márcio.

Depois da formatura em 20 de julho, existe a possibilidade de que uma nova turma de alunos-soldados venha estudar em Montenegro. Isso depende da chamada de mais 522 aprovados em concurso. E com isso aumentaria a possibilidade de que alguns venham a ficar reforçando o policiamento na região.

OFERECIMENTO:

colunas e blogs

o Vale quer saber

Quem está ganhando a guerra contra o crime na região?
Criminosos
Policia


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital