OFERECIMENTO:
Terça-Feira, 20 de Maio de 2014 - Hora:10:44

Washington

A capital mais conhecida do mundo

O Capitólio é a sede do Governo Legislativo americano

Cenário de filmes que normalmente enfatizam a supremacia dos americanos, Washington D.C. é sempre retratada como sendo uma cidade oficial, na qual se vivem exclusivamente a política e a segurança nacional, afinal é a capital dos Estados Unidos. Grande engano.

Primeiro, é preciso entender porque leva as letras “D” e “C” depois do nome. É para não confundir a capital com outro Estado americano, que tem o mesmo nome; “DC” significa Distrito de Columbia e assim se sabe também que se trata da capital. Washington é um Distrito Federal, assim como Brasília é para nós.

A cidade começou a ser erigida pelos idos do final do Século XVIII e, segundo a sua história, teria envolvido muitas polêmicas. Enfim, foi escolhida uma região de charco ao lado do Rio Potomac, o projeto foi do arquiteto Pierre L´Enfant e desde a sua concepção era para ser a capital do mundo.

Muitas histórias se contam sobre a lama que existia nas ruas, mas o fato é que conseguiram “enxugar” o terreno e transformar a cidade no que se vê hoje. Difícil imaginar que o começo tivesse sido assim.

Washington é considerada uma das cidades mais agradáveis dos Estados Unidos. Vista das colinas onde se encontra o histórico Cemitério de Arlington, a vista é muito bonita e a impressão é que se está numa cidade europeia, principalmente por causa da arquitetura. Não existem altos edifícios, nem grandes superfícies envidraçadas. Por lei, os prédios nunca superam a altura do domo do Capitólio, a sede do Congresso Americano; somente duas construções burlaram a lei, o obelisco que homenageia George Washington e a torre do antigo prédio do Correio.

AS PRINCIPAIS ATRAÇÕES
Ao chegar na cidade, o visitante contará com guias bem treinados que contarão os melhores momentos da história americana, mas Washington é muito mais do que os memoriais, a cidade pulsa, é quente em vida e animação.

Uma boa ideia é visitar os museus. E tudo de graça. Por exemplo, as várias salas do Instituto Smithsonian abrigam cerca de 140 milhões de peças dignas de serem vistas; vão desde a ossada de um dinossauro até a nave Apolo 11 original. Praticamente tudo o que ocorreu de relevante com a humanidade tem seu registro lá.

Bom de ver também é o camarote no Teatro Ford onde o Presidente Abraham Lincoln foi assassinado.

As principais atrações históricas de Washington ficam no chamado “The Mall”; é ali que está a maior biblioteca do mundo, a “Library of Congress” que guarda mais de cem milhões de volumes; fica ali também a poderosa Corte Suprema e o Capitólio. Nas imediações do The Mall estão ainda o Museu do Holocausto, a National Gallery e o já citado Smithsonian.

O limite do The Mall, no lado sul, está o Rio Potomac e em suas margens florescem nesta época do ano as lendárias e famosas 1300 cerejeiras plantadas do redor do memorial Franklin Roosevelt e é bom lembrar que a cidade é muito arborizada, de um modo geral.

A cidade começa mesmo do lado norte do Mall, é um emaranhado de construções cujas ruas avançam em ordem alfabética de um lado e em ordem numérica de outro, sendo que as diagonais têm nomes dos Estados americanos. Parece complicado, mas não é, estando lá o visitante aprende tudo rapidinho.

O céu de Washington é protegido pelo mais sofisticado sistema de defesa do mundo, embora a cidade pareça não oferecer nenhum perigo. Tem ainda as sedes da CIA e do FBI; mais de vinte mil funcionários trabalham nas instalações do Pentágono, o prédio um tanto feio que tem cinco faces e é a sede do poder militar americano.

Uma visita ao histórico município de Alexandria é quase que obrigatória. As ruas têm um charme especial e ali se encontram restaurantes sofisticados, lojas e galerias de arte.

Aliás, gastronomia em Washington é um capítulo à parte. Por ser uma capital, oferece uma infinidade de opções, praticamente tem restaurantes com comidas do mundo inteiro e só isso faz dela uma atração e tanto.

E não dá para falar de Washington sem citar a Casa Branca, a residência oficial do presidente americano. Mundialmente conhecida, atrai a curiosidade de americanos e estrangeiros. Começou a ser construída em 1792 e foi o ex-presidente John Adams e sua família os primeiros a habitarem o local, que ainda nem estava terminado. Consta que 1801, Thomas Jefferson expandiu a construção e deve ter sido assim, cada vez que o novo morador chegava, sem contar que o prédio precisou ir se adequando aos confortos da modernidade.

colunas e blogs

o Vale quer saber

Em caso de queda do presidente Temer, você gostaria de:
Eleição Direta
Eleição Indireta


Escritório Comercial S. S. do Caí:
Avenida Dr. Bruno Cassel, 179
Fone / Fax: (51) 3635-1900

Escritório Comercial Montenegro:
Rua Oswaldo Aranha, Via Verde, 1467
Fone / Fax: (51) 3632-9680

Administração:
Rua Fato Novo, Nº 11
Fone / Fax: (51) 3635-1428

Contato
Todos os Direitos Reservados | Jornal Fato Novo | Vale do Caí | RS | Por Nigma Agência Digital